História da Igreja Batista

Os batistas formam a quinta maior igreja cristã do mundo. As igrejas batistas são encontradas em quase todos os países do mundo e têm cerca de 40 milhões de membros em todo o mundo.

O nome 'Baptista' vem da prática batista de imersão na água. Foi cunhado no século XVII por opositores ao novo movimento, mas rejeitado pelos próprios seguidores. Foi somente no século XIX que os batistas aceitaram o uso do rótulo para se descreverem a si mesmos.

As raízes do movimento batista datam do século XVI e do período pós-Reforma, embora a primeira congregação batista tenha surgido em 1609 na Holanda. Foi aqui que o ministro da Igreja da Inglaterra, John Smyth, realizou um ato radical e escandaloso de se batizar derramando água em sua cabeça. Ele então batizou seu companheiro reformador, Thomas Helwys e outros membros da congregação.

Smyth e Helwys haviam deixado a Inglaterra para a Holanda em 1607 depois de serem perseguidos por quererem purificar a Igreja da Inglaterra de todos os vestígios do catolicismo romano. Tanto Smyth quanto Helwys haviam se unido a um grupo de "Separatistas" em Gainsborough, em 1606. Suas três crenças fundamentais continuaram a moldar os batistas posteriores. Eles eram:

  • A Bíblia, não a tradição da igreja ou crença religiosa, era o guia em todas as questões de fé e prática.
  • A igreja deveria ser formada apenas por crentes, não por todas as pessoas nascidas na paróquia local.
  • A igreja deveria ser governada por esses crentes, não por figuras hierárquicas como os bispos.

Eventualmente Smyth e Helwys se separaram na Holanda enquanto Smyth questionava a autenticidade de seu batismo auto-administrado. Em 1612 Helwys e outros voltaram à Inglaterra para estabelecer a primeira Igreja Batista em solo inglês.

Os batistas se desenvolveram inicialmente em duas correntes do pensamento teológico:
Os Batistas em geral acreditavam que quando Cristo morreu na cruz, ele morreu por todos em geral.
Alguns batistas seguiram a tradição calvinista de acreditar que Cristo morreu por um grupo particular ou eleito.

Estes dois grupos eventualmente se uniram em 1813 para formar uma União Geral, que se tornou a União Batista da Grã-Bretanha e Irlanda no final do século XIX.

Ao longo do século XVII os batistas foram perseguidos por suas crenças, sendo conhecidos como "não-conformista" ou "dissidentes". Eles se recusaram a se tornar membros da Igreja da Inglaterra, dizendo que Cristo - e não o monarca - era o chefe da Igreja.

O século XIX assistiu a um período de crescimento significativo para o movimento batista. Grandes pregadores, como Charles Haddon Spurgeon em Londres e Alexander Maclaren em Manchester, atraíram multidões aos milhares.

Hoje, os batistas são representados globalmente pela Aliança Mundial Batista, que foi fundada em 1905. Ela proporciona um fórum internacional para o intercâmbio do pensamento batista, prestando atenção especial às questões relativas à educação cristã, liberdade religiosa, direitos humanos e missões.

Em 2009 os Batistas celebram o 400º aniversário do nascimento do movimento Batista.